terça-feira, 15 de janeiro de 2013

ONG do Texas resgata e cuida de morcegos feridos ou abandonados


O The Bat World Sanctuary em Mineral Wells, no Texas, é um abrigo que cuida de morcegos abandonados e feridos há mais de duas décadas, provendo a ajuda de que eles precisam e depois libertando-os de volta à natureza quando estão recuperados.
Quando novos resgates acontecem, uma equipe de voluntários recebe os animais e atende às suas necessidades. Muitos desses resgates envolvem filhotes abandonados por mães assustadas. As informações são da Care2.
Neste resgate em particular, o filhote é uma fêmea que chegou ao Santuário com sua mãe, e ambas foram resgatadas de uma loja que vendia animais exóticos. No entanto, a mãe não era capaz de cuidar de seu bebê. Então a equipe entrou em ação para cuidar delas e ajudá-las na sua recuperação. Agora, ambas passam bem.
Veja o vídeo no qual voluntários amamentam o inquieto bebê de morcego:

Fonte: Anda

Labradores entram em campo e interrompem partida de futebol


 Durante um amistoso de futebol realizado este sábado (12) entre os times Galatasaray, da Turquia, e VfR Aalen, da Alemanha, dois labradores entraram no campo e interromperam a partida que estava empatada em zero a zero, aos 10 minutos do segundo tempo.
 Os animais correram pelo campo e alguns jogadores até brincaram com os cães, antes que funcionários surgissem e retirassem os labradores do local.

Fonte: G1

domingo, 13 de janeiro de 2013

México faz campanha para reduzir número de cães abandonados


México faz campanha de castração para reduzir número de cães abandonados. (Foto: Alfredo Estrella)
As autoridades da Cidade do México decidiram intensificar sua campanha de castração em massa para tentar reduzir o número de cachorros que vagam abandonados pelas ruas.
O governo da capital multiplicou os apelos para que os habitantes façam a esterilização gratuita de seus animais, depois da morte de ao menos quatro pessoas em um parque do sul da cidade, aparentemente por ataques de animais que, abandonados à própria sorte, acabam regredindo a uma condição mais selvagem e se tornam agressivos em busca de alimento.
Organizações protetoras dos animais do México, um país submerso na violência criminal, está questionando a versão das autoridades, que responsabilizam diretamente os cães por recentes ataques.
Para controlar o problema da população canina de rua, o governo da capital mobilizou 25 unidades cirúrgicas móveis no campo de futebol do popular bairro de Golondrinas.
Fonte: Anda

"Evolução" do planeta...

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Como dar banho no seu amigo peludo?‏


O ideal é esperar para dar o primeiro banho no seu cachorro apenas depois de terminado o primeiro ciclo de vacinas, mas caso precise muito, use banho a seco ou um lenço umedecido próprio para cães ou bebês (sem perfume) e passe no seu amigo no sentido da pelagem. Somente isso antes das vacinas. Quando ele estiver grande só deve tomar banho a cada 15 dias, no máximo uma vez a cada 10 dias no verão; e no inverno pode diminuir para até 1 banho por mês ou 45 dias. Banho em excesso remove uma camada de gordura que é
importante na proteção da pele deles.

Outra coisa importante, o ideal é água morna e o banho deve ser rápido, pois os cachorros sentem mais do que nós as mudanças de temperatura. Se você não quiser usar o seu chuveiro, pode fazer como minha mãe: ela instalou um chuveirinho em uma torneira no
quintal. Um desses pequenos que só tem a mangueirinha e é bem baratinho. Já faz toda a diferença.
Tenha tudo à mão, use shampoo neutro ou próprio para cachorro e muito cuidado para não molhar o nariz e os ouvidos do seu amigo. Alguns veterinários recomendam colocar algodão no ouvido, mas eu prefiro mesmo é ser bem cuidadoso e não respingar água perto dessas regiões. Mas caso necessite, use a técnica do algodão para proteger o ouvido do seu cão.
Ao dar banho no seu amigo nunca deixe-o sozinho numa bacia, banheira ou em cima de bancadas. E sempre comece o banho do pescoço para baixo, deixando para higienizar a cabeça somente no final e com muito cuidado. Não molhe a cabeça com a mangueira, apenas use um pano molhado.
Tente fazer do banho um momento de descontração, brinque com ele, fale com uma voz alegre e traga seu brinquedo preferido. Você pode reforçar o bom comportamento com petiscos também durante o banho. Mas lembre-se de reforçar apenas se ele estiver tranquilo
e receptivo.
Não esqueça de tirar muito bem o shampoo para não ficar nenhum resíduo na pele do seu cão, pois ela é muito sensível e pode coçar bastante depois do banho. Enxágue bem. Pegue uma toalha e seque bem o seu fiel companheiro, se for necessário utilize secador de cabelos com temperatura morna, esfregando com a mão, tomando o cuidado para não queimar a pele
dele. Deixe-o dentro de casa nas próximas horas. Alguns cães vão se esfregar na terra logo depois de um banho para se coçarem, e esta é a última coisa que você quer. 

E volto a falar, tome cuidado com o ouvido, pois muitos cães têm facilidade para apresentar otites. Agora se você não quiser se arriscar ou se o seu cão fica agressivo durante o banho, leve-o para tomar banho nas Pet Shops ou mesmo no veterinário, que já estão acostumados.

Por: GUILHERMO COELHO

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Processo evolutivo animal

Pessoal, vi um texto lindo que foi publicado em um grupo no facebook, e estou trazendo pra cá, é bem complexo, mas ao mesmo tempo simples de entender. Não encontrei a autoria, caso alguém saiba favor deixar nos comentários! O texto é meio longo mais vale a pena ler até o fim:


‎"No processo evolutivo, os animais, pouco a pouco, vão se modificando. A princípio possuem uma "alma-grupo" que, no evoluir das espécies, vai se individualizando. Aprendemos na escola, que a escalada evolutiva segue a seguinte ordem: peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos. Fazendo uma análise e comparando cada qual, notamos que a espécie mais evoluída é a dos mamíferos. Poderemos nos perguntar: nós também não somos mamíferos? Sim, realmente somos, mas pertencemos ao grupo hominal. E o que nos diferencia das demais espécies? Nós já temos a faculdade da razão e uma inteligência já desenvolvida. Sobre nós impera a Lei do Livre Arbítrio e a Lei da Ação e Reação. Os animais possuem uma inteligência fragmentária, possuem sentimentos, mas sobre eles impera o instinto. E qual o papel deles junto a nós? Através das leituras, vamos adquirindo a consciência de que eles, como nós, estão passando por um processo evolutivo. Nós, buscando o aperfeiçoamento moral e espiritual, para um dia atingirmos as alturas angélicas; eles, evoluindo nas diversas espécies, para um dia reencarnarem no reino hominal. Em algumas literaturas é colocado que: "Nossa responsabilidade para com eles é a mesma do Plano Espiritual Maior para conosco". Então, estas pequenas criaturas que conosco comungam a jornada terrena e nos auxiliam, muitas vezes sendo sacrificadas em benefício da ciência para o bem da humanidade, merecem de nós respeito, compreensão, amor e auxílio em sua evolução. Devemos, pela responsabilidade a nós colocada, dar o melhor de nós a estes irmãos menores, pois este "melhor" estará guardado intuitivamente em seus corações e, quando passarem para o reino hominal, já terão dentro de si o amor. Poderão, então, ser pessoas melhores, evoluindo mais rapidamente pelos caminhos do bem e do amor. Já dizia Leonardo Da Vinci: "O dia em que o homem conhecer o íntimo dos animais, todo crime realizado contra um animal, será um crime contra a humanidade."

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Conscientização

 Oi pessoal! Separei algumas imagens para conscientizar a respeito da adoção, do abandono, e de outras causas do tipo animal... Espero que gostem o suficiente para compartilharem no fim da postagem com seus amigos do face, twitter, etc... Beijinhos :-*













 Não se esqueçam de divulgar, basta clicar aqui em baixo na rede social desejada e pronto!

domingo, 8 de julho de 2012

Bebê urso polar



Depois dessa imagem será que só eu quero ter um urso polar em casa? :3

Araçatuba/SP: Cão que ficava preso em terreno baldio é libertado por bombeiros

 O Corpo de Bombeiros de Araçatuba libertou, na tarde desta sexta-feira (6), um cão sem raça definida que estava preso com uma corrente em um terreno baldio do jardim Nova Iorque. O animal, cuja idade não foi possível precisar, foi encontrado por moradores da rua João Lacal por volta das 11h. No entanto, não se sabe desde quando o cão estava preso.

O cão foi encontrado pela secretária Helena Melo, que estava em uma casa ao lado do terreno baldio. Ela contou que tinha saído para a calçada, quando olhou para o terreno e viu o cachorro amarrado com uma corrente em uma cerca. 

Helena disse que fazia sol e o animal estava sem água e comida. “Fiquei chocada”, disse a secretária.

Conforme a secretária, os vizinhos se mobilizaram para alimentar o animal e retirá-lo da corrente, mas ele estava agressivo, possivelmente por conta da situação, o que motivou a busca por soluções para remover o cão.


Segundo a secretária, os vizinhos se mobilizaram para alimentar o animal. (Foto: Valdivo Pereira/Folha da Região)

Fonte: Folha da Região

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Feliz Páscoa!

Oi pessoal, vim desejar uma feliz páscoa à todos vocês, cheia de alegria, união, saúde e... Chocolate! *Huuuuum*

Separei algumas imagens super fofas sobre o tema, e junto com elas a ideia: Que tal fazer do seu pet (seja ele qual for) um coelhinho? Tirar uma foto dele com orelhinha, dentinho, ou o que vir na cabeça. Acho super criativo :)





"Pô mãe, deixa eu tirar essa roupa, tem uma gatinha me olhando! Que mico."










"Chega mãe, você já tirou a foto!"











"Véi, na boa. Eu tenho mesmo que fazer isso?!"










"Acho que nasci para ser linda né?!"









"Tá dando certo, de hoje não passa: Vou descobrir onde fica essa tal fábrica de chocolate." 








"E agora, acredita em mim? To falando a verdade, eu sou um coelho."




Imagens: Google

segunda-feira, 5 de março de 2012

Salvando morcegos = economizando bilhões.


 Um número cada vez maior de morcegos está morrendo a cada dia nos Estados Unidos. Este genocídio está sendo causando por uma doença misteriosa conhecida como a síndrome do nariz branco. As mortes não são um pequeno evento para os ecossistemas, mas uma catástrofe alarmante que pode impactar vidas humanas. Os morcegos são intricadamente ligados à agricultura, e por isso sua salvação pode evitar perdas de bilhões de dólares. 
 Um artigo na revista Science diz que uma única colônia de 150 morcegos marrons no estado americano de Indiana devora cerca de 1.3 milhões de insetos daninhos por ano, e que o valor destes mamíferos para a agricultura deve estar por volta de U$ 22,9 bilhões por ano. Os cientistas da Universidade de Pretória, na África do Sul, que conduziram o estudo, liderado por Justin Boyles, dizem: "Os morcegos estão entre os animais não-domésticos mais subestimados e mais economicamente importantes na América do Norte. Sua conservação é importante para a integridade dos ecossistemas. As histórias de vida destes mamíferos noturnos voadores, caracterizadas por baixas taxas de reprodução, nos dizem que a  recuperação de suas populações pode levar décadas, ou séculos".
 Ao citar a questão econômica, os cientistas criticaram a falta de ação para descobrir a causa da doença. Ela poderia eliminar algumas espécies do pequeno morcego marrom (do gênero myotis). Foram encontradas algumas pistas. A doença parece estar conectada a um fungo que se espalha entre os morcegos quando eles hibernam. Ele infecta sete espécies. Desde sua identificação, em 2006, a doença causou milhões de mortes.
 Justin Boyles diz: "Um monte de gente se pergunta porque nos preocupamos com morcegos. Nossa meta é enfatizar como eles são importantes ambiental e economicamente". Outra ameaça é a disseminação de turbinas eólicas. Milhares de morcegos mortos foram encontrados perto delas. Cientistas acreditam que mudanças súbitas na pressão do ar em torno das turbinas causam o colapso dos pulmões dos animais. "É possível encontrar soluções que reduzam os impactos sobre as populações abatidas pela síndrome nos próximos anos. Mas encontrá-las só será viável com maior consciência do público, de cientistas e de políticos sobre os benefícios trazidos pelos morcegos", afirmam os autores do estudo, segundo o About My Planet.

Foto: josdiiri / fotopedia/creative commons
Fonte: Abril/Planeta sustentável

sexta-feira, 2 de março de 2012

Animais são apreendidos em sitio no Rio de Janeiro

A Polícia Federal apreendeu cerca de 17 animais com sinais de maus tratos no sítio do bicheiro Rogério Andrade em Araras, Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (1º).

O local foi encontrado, segundo Fábio Scliar, chefe da operação nomeada de Bichos do Bicho, após uma denúncia anônima, que envolveu uma investigação de cerca de um mês. "No local encontramos um papagaio, além de alpacas, lhamas, cervos, avestruzes e emus –espécie australiana", aponta.
Nenhum dos animais tinha documentação e todos eles aparentavam sinais de maus-tratos. "Um dos avestruzes encontrados tinha um corte de aproximadamente 70 cm no pescoço. Tentamos socorrê-lo, mas ele não resistiu", conta Scliar.
As evidências de maus-tratos também foram comprovadas nas instalações do mini-zoológico particular. "Os locais são cercados com arrame farpado e sem o mínimo de cuidado com a segurança dos animais", diz o responsável pela operação.
O proprietário do local pode responder por quatro crimes. "Vai responder por manter animais silvestres em cativeiro, por introduzir animais em território nacional, por maus-tratos e por porte ilegal de serra elétrica –outro item duvidoso encontrado no sítio", relata Scliar. Andrade não foi encontrado no local.
Todos os animais continuam na área sob a responsabilidade dos caseiros e a supervisão de veterinários. "Com o calor do Rio de Janeiro, é arriscado fazer o transporte desses animais. Mas, assim que possível, eles serão transferidos para lugares mais adequados a eles", finalizou.

Vejam as imagens, de alguns dos animais apreendidos:
                                                                                      







Como é possível observar, os animais estavam bem estressados, e feridos. Nas fotos os agentes tentam conter a fúria de alguns deles.

Matéria: Uol notícias
Fotos: Pablo Jacob

Cão chora pelo seu dono.

10 pedidos de um cão

O amor de um cão

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

12 razões para adotar um animal adulto



Enquanto cães e gatos filhotes são doados facilmente, os animais adultos costumam encalhar em instituições de proteção animal ou em hotéis pagos por protetores independentes. Nós já sabemos que os bebês são fofos e irresistíveis, mas também existem inúmeros motivos para optar por um animalzinho já maduro.
Se você está pensando em levar para casa um novo membro da família, que tal aprender um pouco mais sobre o comportamento deles e saber qual o perfil ideal para você? Conversamos com especialistas no assunto e com pessoas que adotaram cães e gatos adultos para saber todos os benefícios de levar para casa um animal que também deve ter chance de um lar feliz. Confira!

1. Os animais adultos já têm uma personalidade definida e dificilmente eles mudam de comportamento sem nenhuma razão. Por isso você já sabe se ele é calmo, brincalhão, se convive bem com crianças, se é medroso, entre outras características. No caso dos filhotes tudo é uma surpresa. Você não sabe como ele será quando amadurecer.
2. Principalmente no caso dos vira-latas você já sabe o tamanho que ele vai ficar, pois não irá mais crescer quando adulto.
3. O animal adulto dá menos trabalho com relação a comportamento, como, por exemplo, xixi fora do lugar. Quando eles amadurecem começam a sentir nojo e, por isso, são mais limpos que os filhotes.
4. Os adultos não têm necessidade e nem tendência para destruir objetos da casa ou comer o sapato do tutor como os filhotes.
5. O cão aprende com qualquer idade, então mesmo que ele seja adulto e tenha algum problema comportamental é possível sim resolver a questão com reeducação.
6. Outro benefício em adotar um animal adulto é poder escolher um companheiro de acordo com o perfil do tutor. Assim como os seres humanos, os animais também têm suas qualidades e seus defeitos, então você pode escolher o animal ideal para você, com seus problemas ou com seus atributos.

7. Enquanto os filhotes querem correr, escalar, desvendar a nova casa, os animais adultos preferem passar seu tempo com o tutor e com a família. Se você não tem paciência para as estripulias de um bebê o ideal é um cão ou gato já maduro.
8. Animais adultos, principalmente os que foram resgatados das ruas e de maus-tratos, costumam ser muito gratos aos tutores. De alguma maneira eles sabem que agora estão em segurança. São verdadeiros companheiros, obedientes e parecem sempre olhar os tutores com gratidão. Até animais mais bravos, quando chegam nos novos lares, passado o tempo da desconfiança, viram gatinhos calmos, que veneram seus tutores.
9. Os gastos com um adulto são menores. Enquanto os filhotes precisam de reforços de vacina os adultos precisam apenas de uma dose anual. Além disso, geralmente eles já estão castrados e vermifugados, o que reduz ainda mais os gastos.
10. As pessoas dão preferência a adotar os filhotes. Assim, os velhinhos ficam encalhados em abrigos para animais. Se você gosta mesmo de cães e gatos só essa já seria uma boa razão para adotar um animalzinho adulto.
11. Animais adultos se adaptam facilmente à nova família.
12. Cães e gatos adultos são mais independentes e, por isso, requerem menos atenção e cuidados do que um filhote. Se quer liberdade total opte por um animal maduro.
Fontes consultadas:
Patrícia Patatula, adestradora e consultora comportamental do Cão Cidadão
Susan Yamamoto e Juliana Bussab, da ONG Adote um Gatinho
Carolina Carnicelli, empresária que adotou dois cães adultos, a Gilda e a Polaina
Marina Antzuk, administradora da ONG Clube dos Vira-Latas
Renata, mãe de duas crianças e do gato (recém-adotado) Sansão, de 8 anos
Fonte: Bicharada

Ônibus especialmente equipado oferece castração de animais, em Curitiba (PR)



Ônibus é especialmente equipado para as cirurgias. Foto: Valdecir Galor/SMCS
Para evitar o crescimento da população de cães nas ruas da cidade e educar os tutores em relação às suas responsabilidades com os animais, a prefeitura realiza uma ação, em parceria com a Universidade Federal do Paraná, que leva um ônibus, conhecido como o “Castramóvel”, especialmente equipado para realizar castrações e divulgar a guarda responsável. Ao longo de 2011, a ação ocorreu nas principais regionais da cidade e no próximo dia 03 de dezembro acontecerá na regional do Bairro Novo.
As operações do “Castramóvel” serão feitas por profissionais e alunos do Departamento de Medicina Veterinária da UFPR. O ônibus, que integra a Rede de Defesa e Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba, conta com equipamentos necessários para realização de cirurgias.
Exigências
Uma das exigências para a castração é que os animais recebam também a identificação eletrônica (microchip) com os dados do tutor e do animal. Além disso, as famílias terão obrigatoriamente de participar das atividades de educação para guarda responsável (só poderão ser castrados animais que têm tutor).
Outro critério é que serão atendidos os animais que têm tutor e que não apresentam complicações clínicas. A unidade móvel também possibilitará o treinamento de estudantes do curso de Medicina Veterinária da UFPR em técnica operatória. Curitiba é a primeira cidade no Estado a ter a unidade móvel de castração.

Seis tartarugas marinhas são encontradas mortas em praias de AL

Os voluntários do Instituto Biota de Conservação tiveram trabalho redobrado nesse fim de semana, já que, somente no domingo (23), seis tartarugas marinhas encalharam mortas em praias alagoanas. Numa das ocorrências, banhistas informaram sobre o aparecimento de uma tartaruga na praia de Riacho Doce, litoral norte de Maceió.
A necropsia do animal foi realizada no local do encalhe. Segundo o biólogo e diretor executivo do Instituto, Bruno Stefanis, o animal encontrado se trata de uma tartaruga verde, da espécie Chelonia Mydas.
Ainda quando os biólogos realizavam o procedimento no animal, equipe recebeu a informação de que outros três animais tinham sido encontrados na mesma manhã. Segundo populares, um vigilante de um clube local teria encontrado as carcaças e decidido enterrá-las por conta própria.
Mais registros
Ainda segundo Bruno Stefanis, o Instituto recebeu mais dois chamados no domingo. Contudo, não puderam agir nestes casos, registrados na Barra de São Miguel e em Paripueira, porque os animais estavam fora da área de atuação do Instituto – que só pode operar na capital alagoana.
Fonte: Gazeta Web

Justin Bieber e Selena Gomez adotam filhote de cachorro em abrigo do Canadá




Casal declarou seu amor pelos animais (Foto: Reprodução)
Na última sexta-feira (21), Selena Gomez e Justin Bieber adotaram um filhote de cachorro da raça husky em um Centro de Resgate de Animais localizado em Winnipeg, no Canadá.
Um voluntário do abrigo contou os detalhes sobre o processo ao site HollywoodLife: “Eles vieram aqui e ficaram mais de uma hora brincando com os cachorros, depois manifestaram interesse em adotar um dos cães. Ambos foram amigáveis e tinham noção da responsabilidade de cuidar de um animal”.
“Deu para perceber que eles são amantes de animais e fico feliz por terem tomado a decisão de adotar um filhote e não ter comprado um em uma loja. Justin e Selena são adolescentes incríveis”, completou.
Em entrevista recente ao jornal The Herald Bellingham, Selena falou muito sobre a adoração que tem por cachorros. “Eu tenho cinco cães: dois encontrei abandonados em um estacionamento, outros dois foram deixados na rua por um vizinho. Enquanto eu estava gravando o filme Os Feiticeiros de Waverly Place em Porto Rico, vi um filhote ser atropelado na minha frente. Eu o levei ao veterinário e agora ele mora na minha casa. São todos muito mimados”
Fonte: Anda e Virgula

Ativistas reivindicam medidas mais consistentes de proteção aos ursos polares


Por Patrícia Tai  (da Redação da Anda)

O habitat primário dos ursos polares está diminuindo à medida em que o Ártico derrete. Foto: Subhankar Banerjee/AP
Segundo decisão de Juizado Federal emitida recentemente, o Governo dos Estados Unidos não rompeu com sua obrigação de proteger os ursos polares ao não reduzir as emissões de gases de efeito estufa – para o desgosto de ativistas da causa animal e ambiental.
O processo, trazido por organizações ambientais – incluindo Greenpeace, o Centro pela Diversidade Biológica, o Conselho de Defesa Natural e Defensores da Vida Selvagem – esperava usar o ESA* (grupo de leis de proteção a espécies de animais) para forçar a administração de Obama a agir sobre as emissões, segundo informou o jornal The Guardian.
Em 2008, a administração do Governo Bush listou os ursos polares como espécie ameaçada, afirmando que havia risco devido ao derretimento de geleiras causado pelas mudanças climáticas.
Por muito tempo o Governo dos Estados Unidos recusou-se a ver uma relação entre mudanças climáticas e a ameaça aos ursos polares. Mesmo quando listou os ursos como espécies em perigo, o secretário do interior dos Estados Unidos, Dirk Kempthorne, disse: “Se por um lado os padrões legais a respeito do ESA levam-me a listar os ursos polares como espécie ameaçada, quero deixar claro que esta classificação não irá parar mudanças climáticas globais ou prevenir qualquer derretimento de geleiras. Qualquer solução real requer a ação de todas as principais economias para que seja efetiva. É por isso que estou adotando ações administrativas e regulatórias para ter a certeza de que o ESA não sofrerá abusos por trazer à tona políticas de aquecimento global.
Apesar dos comentários de Kempthorne sobre o ESA, o Governo é obrigado a criar um plano para proteger as espécies. Grupos ambientalistas argumentam que isso significa que o Governo americano tem o dever de forçar as indústrias a reduzir as emissões.
Várias indústrias petrolíferas e grupos de empresas, juntamente com o Governador do Alaska mantêm-se em oposição, dizendo ser impossível estabelecer uma relação científica, por exemplo, entre uma nova usina de carvão nos Estados Unidos e o derretimento de geleiras no Alaska.
Contudo, o Tribunal decidiu na segunda-feira que o governo cumpriu as suas obrigações. O juiz distrital americano Emmet G. Sullivan concluiu que as autoridades estavam dentro de seu direito ao permitir danos “incidentais” aos ursos polares, que poderiam ocorrer no Ártico como resultado das atividades de óleo e gás.
A questão central deste litígio – se o ESA é uma ferramenta efetiva ou apropriada para direcionar a ameaça da mudança climática – não é uma questão que o Tribunal pode decidir baseado em seu própria avaliação, particularmente se esta for uma avaliação abstrata,” escreveu o juiz.
Mas ele também descobriu que o Governo Americano errou ao não empreender um estatuto de impacto ambiental antes que os ursos polares fossem listados em 2008. O juiz solicitou ao Departamento responsável que faça uma revisão do estatuto de impacto ambiental e estabeleceu um prazo para que isso seja feito até 17 de Novembro.
Ninguém sabe o número exato de ursos polares. Enquanto a população é estimada em aproximadamente 25.000 no máximo, pesquisas observadas por biólogos já mostram um declínio.
Conservacionistas dizem estar confiantes de que a revisão do estatuto mostre que a questão do aquecimento global precisa ser tratada, no sentido de evitar a extinção do urso polar.
O urso polar foi a primeira espécie adicionada à lista de espécies ameaçadas, tão somente pela ameaça de aquecimento global. A decisão não limita a aplicabilidade do ESA para redução de emissão de gases de efeito estufa afetando espécies listadas no Tratado, ou outras espécies que não estão recebendo uma atenção especial,” observou uma das partes defensoras no Julgamento.
A decisão do Tribunal foi “agridoce”, disse um deles.
*O Endangered Species Act of 1973 (ESA) é o mais vasto das dúzias de leis ambientais que os Estados Unidos da América passou na década de 1970. Como escrito no Artigo 2º do ato, foi criado para proteger espécies criticamente ameaçadas de extinção como uma “conseqüência do crescimento econômico e desenvolvimento provado pela preocupação adequada e conservação”. 
(Fonte: Wikipedia)

Cavalo é resgatado após cair em piscina no RJ


Cavalo caiu na piscina de uma residência em Campo Grande (Foto: Jadson Marques/Futura Press)
Um cavalo caiu na piscina de uma residência nesta segunda-feira em Campo Grande, Rio de Janeiro. De acordo com o 13° Grupamento de Bombeiros Militar, o acidente aconteceu na Estrada do Lameirão pequeno por volta das 15h.
Uma equipe de resgate foi acionada ao local e retirou o cavalo da água. De acordo com a corporação, ele não sofreu nenhum tipo de problema com a queda.

Fonte: Anda

Cachorro sobrevive após ser enterrado vivo por funcionários de escola

Um cachorro foi enterrado vivo, em um buraco de 1,5 m de profundidade, e resgatado por uma equipe de proteção aos animais. Segundo testemunhas, o animal foi enterrado por dois guardas de uma escola, na Cidade do Cabo, na África do Sul.


Foto: Reprodução/Daily Mail


Os homens foram presos e acusados de crueldade contra animais. Depois do resgate, o cachorro foi batizado de Warrior (guerreiro, em inglês) e examinado por veterinários. Os especialistas descobriram que o cão tinha uma deficiência. Mas não se sabe se foi consequência do “castigo”. Segundo o jornal “Daily Mail”, a polícia local afirmou que, quando o resgate chegou, Warrior estava sufocando com a areia.




O cão, batizado de Warrior, recupera-se lentamente após o trauma (Foto: Reprodução/Daily Mail)


Testemunhas revelaram que um supervisor da escola havia pedido para que os guardas se livrassem do animal, porque os latidos dele estavam ‘atrapalhando’ as aulas. “Os homens inicialmente alegaram que o cachorro estava morto, mas durante o interrogatório acabaram admitindo que o animal ainda estava vivo quando foi enterrado”, contou Christina Pretorius , chefe da equipe de proteção aos animais.


Nota da Redação (ANDA):  
Este caso de crueldade contra animais está sendo
considerado  um dos piores já registrados na Cidade  do Cabo.  O pobre cão está recebendo agora todos os cuidados, os olhos ainda estão cheios de terra e o estado de desnutrição é muito avançado, o que deixa a saúde dele ainda mais frágil. Este é um crime que estarrece a todos, mas que, infelizmente, não deverá ser punido de acordo com a violência cometida. Guerreiro, estamos torcendo para sua breve e de finitiva recuperação, que encontre um lar compassivo e receba todo o carinho, dedicação e amor que um ser inocente como você merece.



Fonte: Anda

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Passo-a-passo: Como denunciar maus tratos?

1- Identifique o agressor

Investigue e certifique-se da veracidade dos maus-tratos.  Sempre que possível,
converse com o agressor, salientando o fato de que ele está cometendo um crime.
Aja de maneira objetiva, mas com educação. Tenha em mente que o seu objetivo é
o bem-estar do animal.
Em caso de atropelamento ou abandono, anote a placa do carro para identificação
no Detran. Chame a polícia militar (disque 190): cabe a ela ir ao local do crime e
registrar a ocorrência, sendo responsável pelo policiamento ostensivo.

2 - Pesquisa


Após averiguar a existência de maus-tratos ao animal, reúna a maior quantidade de
informações que conseguir.  Colha evidências, testemunhos e observações que
comprovem a situação.
Em caso de envenenamentos, providencie os seguintes exames para encaminhar à
delegacia: exame de necropsia com indicação de maus-tratos, exame macroscópico
do corpo, exame toxicológico.
Esses exames devem ser solicitados por veterinário e a solicitação deve ser
assinada e carimbada com a identificação do número do CRMV.
Se você tiver em mãos fotografias, número da placa do carro que  atropelou ou
abandonou  o animal, laudo ou atestado veterinário, qualquer prova, leve para
auxiliar tanto na Delegacia quanto no Ministério Público.


3 - Dificuldades


Caso o escrivão  ou o delegado  recuse-se a atendê-lo, sob qualquer pretexto,
lembre-o de que ele pode ser responsabilizado por crime de prevaricação, previsto
no art. 319 do Código Penal (retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de
ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou
sentimento pessoal). Traduzindo: receber notícia de crime e recusar-se a cumpri-la,
a pena prevista para essa conduta é de detenção de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e
multa.).
Caso o escrivão tente barrar o seu acesso ao delegado, faça valer os seus direitos e
exija falar com ele, que tem o dever de lhe atender e de fazer cumprir a lei.
Diga que no Brasil os animais são  tutelados,  uma  vez que são representados em
juízo pelo Ministério Público ou pelos representantes das sociedades protetoras de
animais (§3º, art. 2º do Decreto 24.645/34) e que, se a norma federal dispôs assim,
é obrigação da autoridade local fazer cumprir a lei federal que protege os animais
domésticos.
Como último argumento, avise-o  de  que irá queixar-se ao Ministério Público, à
Corregedoria da Polícia Civil e, ainda, que você fará uma denúncia ao Secretário de
Segurança Pública.
Envie uma carta registrada descrevendo a situação do animal, o Distrito Policial e o
nome do delegado que o atendeu. Você também pode enviar fax ou ir pessoalmente
ao MP. Não é necessário advogado.
Para tanto, anote o nome e o cargo de quem o atendeu, o endereço da Delegacia, o
horário e a data e faça de tudo para mandá-lo lavrar um termo de que você esteve
naquela delegacia para pedir registro de maus-tratos a animal. Se você estiver
acompanhado de alguém, este alguém será sua prova testemunhal para encaminhar
a queixa ao órgão público.9
A insistência do denunciante junto às autoridades, para que os fatos sejam apurados
e os criminosos punidos, é essencial a fim de que a denúncia tenha consequências.


4 - Denúncia via Internet


A Prefeitura de SP tem um site no qual as pessoas podem fazer solicitações de seus
serviços, incluindo  denúncias  contra maus-tratos. O site é:
http://sac.prodam.sp.gov.br/.
O B.O. pode ser feito, dentro da Grande São Paulo, pela internet, através do
site http://www.seguranca.sp.gov.br. Basta preencher o B.O. na tela do computador
e, após um período, a Polícia entrará em contato para a confirmação das
informações prestadas. A partir daí, o B.O. estará disponível para cópia via
impressora, procedimento este, também, que é muito mais demorado para
determinados casos que requerem urgência.
No site Safernet é possível realizar denúncia de páginas da internet que façam
apologia ou promovam abusos e maus-tratos a animais silvestres e domésticos. No
endereço  http://www.safernet.org.br/site/denunciar coloca-se o link da página em
questão e os dados acerca do crime cometido.
Para informações sobre MP de cada estado, acesse: www.pgr.mpf.gov.br.
No site da Polícia  Militar Ambiental  – www.pmambientalbrasil.org.br – existe uma
relação das unidades de cada estado nas quais podem ser feitas as denúncias.
Em caso de mau atendimento na delegacia,  você também pode procurar  a
Secretaria de Segurança Pública do seu estado ou município, que  lhe dará as
devidas orientações.

É BASICAMENTE ISSO PESSOAL ;)